quinta-feira, 26 de novembro de 2009

GEYSE’s assunto de desinteresse público. Ninguém mais agüenta!



Tá. Tudo bem! Assim como muitos confesso que também me sensibilizei pela história da aluna Geyse Arruda. Pelo menos no início sim. Pela própria questão de tratar-se de uma manifestação discriminatória contra a mulher que a muito tempo vem correndo atrás do tempo perdido em relação aos seus direitos.

Ver cenas como as que vi postadas no you tube me chocaram um pouco. Digo um pouco por que também não vi tanta coisa demais para que o assunto ganhasse a repercussão que ganhou.

Hoje, quase um mês após minha ultima postagem, venho acompanhando (não por querer e sim pela imposição da mídia) o desenrolar da história da Aluna da UNIBAN ( O que é isso? Publicidade gratuita né?) e a vejo em programas de auditório de várias emissoras, seu caso discutido por profissionais admiráveis e com muito mais conteúdo para mostrar do que mostraram diante deste caso. E pasmem, ganhou jornais estrangeiros e capa de revistas importantes no Brasil.

É lamentável, acreditar que a briga por audiência faça de nosso conteúdo, escravo da vontade das massas. Gente, tanta coisa séria acontecendo no Brasil. A corrupção que se alastra sem fim plenário a dentro; pedófilos escondidos atrás de suas vitrines de bons moços; pegações de homosexuais em praça pública por onde passam crianças e famílias inteiras. E a bola da vez é Geyse?

Confesso ser um grande admirador do CQC pela fórmula de sucesso e audiência da TV Brasileira com seu humor inteligente ( embora muitos acompanhem e nem entendam as piadas e gritam amar CQC por ser modismo), fez jus a estudante da UNIBAN em um de seus quadros semanais.

O que poderia ser uma oportunidade da “moça” redimir-se, na verdade foi o fim de sua carreira como estudante. Em um jogo de conhecimentos gerais a loira errou todas as alternativas e só não ficou em último lugar nas estatísticas graças a Danilo Gentilli que a ajudou em uma das respostas.

Acredito que muitos dos meus colegas jornalistas em todo Brasil comungam da mesma linha de pensamento que eu. E vou além, afirmo que muitos viram seu dia virar improdutivo, quando receberam a pauta com a seguinte retranca GEYSE/UNIBAN. Francamente!

Um comentário:

Rodrigo disse...

muito boooom,propaganda gratuita foi otima.